É meu!

É meu!
Pare com o roubo de conteúdo!

2.4.07



A Escola Primária nº 98, no Bairro da Lage. Antes da independência, chamava-se Escola Primária nº 98 de Gastão Sousa Dias. Frequentei aqui toda a instrução primária e tive como professoras a dona Alice, a dona Zulmira e a dona Rosa Gomes Jara. Havia ainda o professor Basílio, a dona Branca, a dona Maria Amália... Agora acrescentaram um novo edifício ao complexo. Lubango, 2005.

19 comentários:

Mena Lopes disse...

Gostaria somente de dizer obrigada à autora deste blog por me fazer voltar ao tempo em que frequentei esta escola, percorri estas ruas, tempo que ja nao volta senao quando se veem estas imagem e se recorda amigos, familiares, paisagens...,obrigada,nao preciso dizer mais nada, voce, como angolana, sabe o que eu estou sentindo...atè sempre um abraço fraterno. Mena

fatima pires disse...

Parabéns por este blog.
Eu estudei na escola 98 e a prof.Rosa é minha avo, ela faleceu a cerca de 2 anos em Portugal.
Eu resido no Brasil.
Meu email: fatima_pires@hotmail.com
Um abraço.
Fátinha

Okawa Ryuko disse...

Olá! A dona Rosa Gomes Jara foi minha professora da 2ª à 4ª classe. Onde vivia ela aqui em Portugal? Abraço.

Anónimo disse...

obrigada apenas porque recordar é viver também. Vivi nao bairro da laje numa vivenda que fica mesmo frente às traseiras da igreja da laje. Estudei nesta escola até à quarta classe,quando tive de ir viver em Portugal.Recordo com muitas saudades os professores e professoras que refere e aqueles tempos. Hoje a nova série da RTP1 "E Depois do Adeus" fez-me reviver recordações dolorosas e ao mesmo tempo nostálicas. Nao é preciso dizer mais nada, de facto, qualquer angolano, ou portugues que viveu ali aquela epoca na infancia sabe o que quero transmitir

Okawa Ryuko disse...

Então fomos colegas, embora não de turma. Quando regressei, já tinha frequentado o primeiro ano do ciclo preparatório na MArquês de Sá da BAndeira. Deve ser um ano mais novo do que eu. Claro que também vi a série ontem. Está muito bem feita e alegrei-me por isso, mas também é muito perturbante reviver tudo aquilo.

Anónimo disse...

Olá Okawa Ryuko, sim talvez fossemos colegas, eu bricava com o Pachu era da mesma idade dele mas não me lembro dele e o irmão andarem naquela escola. Havia também umas miudas mais velhas que faziam festas nas vivendas geminadas (onde vivia o Pachu) e era amigo de uma rapariga que vivia na primeira das vivendas que ficava nesse prédio, tinha um irmão também do meu grupo de amigos.O pai deles tinha um Peugeot de cor creme o pai do Pachu tinha um BMW. Tinha também um amigo que morava na mesma rua numa casa do lado da igreja e que tinha um cão grande preto, acho que ele (rapaz) se chamava Luis mas já não me lembro bem. Havia o padre Carlos na igreja um padre bastante novo e amigo da malta nova. Por vezes iamos para a igreja jogar matraquilhos numa sala que havia aberta lá em baixo ou iamos às fabricas a seguir à escola industrial buscar auto-colantes , enfim coisas de miudos...Conhecia também umas miudas que viviam no bairro camisão (do outro lado do riacho) e lembrome que uma delas era a Isa (Isabel ?)foi a minha primeira "paixão" e ainda guardo uma carta que ela escreveu. Tinha uma irmã mais nova. Nunca mais soube nada delas. Já recebi entretanto em tempo um e-amil do pachu mas infelizmente nunca nos encontrámos. Bem haja.

Anónimo disse...

Esta música no link abaixo marca para mim esse tempo em Sá da Bandeira. Não sei se lembra mas havia uma banda "Rock" que ensaiava num anexo junto à base da torre da igreja da laje ?

Lembro também o carril em ferro pendurado numa árvora que ficava nas traseiras da escola e cujo som de pancadas com uma barra de ferro nos indicavam os intervalos e a entrada e saída da escola.Lembro também que num edificio mais abaixo dentro da escola era a cantina onde serviam leite e pão ao alunos.

http://www.youtube.com/watch?v=6ukpjLT4Krw

Okawa Ryuko disse...

Ah, mas que engraçado ! Se me lembro dessa música! Ofereceram o single à minha irmã no seu aniversário, corria o ano de 1972! Também a vou ouvir muitas vezes ao YouTube!E a Pandilha com o Achillipu? E os Archies com o Sugar Sugar? E OS After All com If you need me? E o Shariff Dean, com Do you Love me? E o Bartolomeu do Prado Paim? E a Pop Corn Song? E Eu te amo meu Brasil? E as do Roberto Carlos? Lembro-me de tantas, tenho ainda vários singles desse tempo. Lembro-me bem desse grupo rock. Participavam na missa Yé-Yé do Padre Carlos. Fui uma vez a essa missa só para os escutar a cantar "Ser sempre jovem/ter alegria...". Conhecia alguns deles porque eram irmãos de crianças que conhecia. Havia um rapaz preto, alto e magro, com cabelo à Jimmy. E se me lembro do nosso sino de ferro! Quando revisitei a escola em 2002 fui logo ver se ainda lá estava. Mas não, a própria árvore tinha sido cortada. Está uma foto do que resta dela neste blogue. E lembro-me do contínuo, um senhor preto muito simpático. Claro que me lembro dessa porta onde se distribuía pão e uma caneca de esmalte de leite. Este vídeo do MAmy Blue é precioso porque se vê tão bem como eram os jovens e as crianças daquele tempo. Lembro-me tão bem daquelas roupas e penteados!

Anónimo disse...

Obrigado por partilhar essas memórias. Afinal são também memórias minhas, claro que me lembro da canção das pipocas, as minhas filhas também gostam de ouvir essa música no youtube(têm 6 e 4 anos) talvez a idade com que eu a ouvi a primeira vez. Como gostaria de voltar áquela terra. Andava aprepara essa viagem mas agora com o estado a que isto cá chegou não me vai ser fácil, talvez se houvesse algum grupo a pensar organizar ali uma visita seria porventura mais fácil. De facto o sini de ferro era um classico que estava nos meus planos rever, fiquei triste com a noticia de que já não existe. A mísica que refere dos After All tocava ininterruptamente quase no prédio onde vivia o pachu, penso que na segunda ou terceira das vivendas geminadas, era um pessoal já mais velho que eu e era um entra e sai naquela casa que nós os cassulas achavamos muita curiosidade.

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=pSSAPaNgKR8

A música é IF YOU NEED ME...
Que memórias obrigado esta já tinha esquecido.

Cpts

Anónimo disse...

Este ano estou a pensar ir ao encontro nas Caldas da Rainha do pessoal da Huila. Talvez se possa aqui organizar alguma coisa para nos encontrármos todos lá. Certamente tem mais contactos que eu de pessoas daquela zona. Eu apenas mantenho contacto com os Espinhas que viviam no bairro do Camisão ((filhos)e com o Júlio um rapaz cuja mãe era de Macau. Não tenho mais contactos com ninguém de Sáda Bandeira.

Anónimo disse...

Cara Okawa Ryuko, obrigadissimo pelas canções que referiu e que tive oportunidade de rever no youtube e me levaram novamente à minha terra amada. Já tinha esquecido estas memórias. Se tiver mais referencias destas agradecia. Muito obrigado pela informação que me proporcionou momentos de felicidade e memórias.

Okawa Ryuko disse...

De nada! Aí vão mais referências (ainda tenho alguns destes singles):
Samba Pa Ti (Santana) – no meu voo Luanda-Lisboa da ponte aérea escutava-se este clássico
http://www.youtube.com/watch?v=sXon4KB2cvQ
Monia (petr Holm)
http://www.youtube.com/watch?v=j7kzfytoBao
El Bimbo
http://www.youtube.com/watch?v=deXt2lkMpZU
Another Time (Marwan)
http://www.youtube.com/watch?v=uPzOTL9XLSg
Kungfu Fighting (Carl Douglas)
http://www.youtube.com/watch?v=jhUkGIsKvn0
Song Song Blue (Neil Diamond) – ouvia-se muito isto no intervalo dos filmes no Odeon
http://www.youtube.com/watch?v=ighSddnnaPE
Samson and Delilah (Middle of the Road)
http://www.youtube.com/watch?v=2Tho2NZpEcE
Sugar Baby Love (The Rubettes)
http://www.youtube.com/watch?v=POiYdsMfiEI
How do you do (Mouth and McNeal)
http://www.youtube.com/watch?v=2skBGdyoMkk
Eu te amo meu Brasil (Os Incríveis) – ouvia-se muito nos casamentos
http://www.youtube.com/watch?v=cJ2fxTrsETo
Good bye My Love Goodbye (Demis Roussous)
http://www.youtube.com/watch?v=UxuPYJwOycQ
Forever and ever (Demis Roussous)
http://www.youtube.com/watch?v=PZababJgF10
In the Summertime (Mungo Jerry)
http://www.youtube.com/watch?v=wvUQcnfwUUM
Achillipu (A Pandilha)
http://www.youtube.com/watch?v=M-24GK4bs4Q
Amarillo (A Pandilha)
http://www.youtube.com/watch?v=SjmlsYlVjrA
Co-co (The Sweet)
http://www.youtube.com/watch?v=Hf9LS8l4vCE
If you need me (After All)
http://www.youtube.com/watch?v=92zL3KnQYv4
Sugar Sugar (The Archies)
http://www.youtube.com/watch?v=h9nE2spOw_o
Do you love me? (Sharif Dean)
http://www.youtube.com/watch?v=479ejQhmsXs
Bartolomeu (Prado Paim)
http://www.youtube.com/watch?v=594EkQJYc3s
Pop Corn Song
http://www.youtube.com/watch?v=NjxNnqTcHhg
Jesus Cristo (Roberto Carlos)
http://www.youtube.com/watch?v=t3wTd65CiKY
Jesus Christ Superstar (vi este filme várias vezes no Arco-Íris)
http://www.youtube.com/watch?v=Vz_6zSjNxMI

Okawa Ryuko disse...

Também era amiga deles, mas nunca mais ods vi. Conheço o Pachu (nunca mais o vi mas tenho contacto com a tia dele), a Mara TAquelim que morava na rua que era continuação da vossa, o Henrique e a Guidinha Areias, e pouco mais. Só fui uma vez a esse encontro. OS Maconginos é que lá vão muitas vezes em grandes grupos. Já fui uma vez com eles.

Anónimo disse...

Cara Okawa Ryuko obrigadissimo pelas músicas. Belas recordações. Algumas já tinha encontrado também, outras foram novidade e outras foram um reencontro. A Guidinha era também amiga minha, já não me lembrava mais dela. Tinha uns cabelos negros lindos compridos e ondulados e uns olhos grandes que lhe iluminavam a cara. Como passa o tempo. Só a sua referência me fez lembrá-la. Lembro-me de andar a brincar com ela nas imediações da escola primária. O Nico o tal rapaz que mostra a casa onde ele morava no seu blogue, foi meu vizinho muitos anos em Paço de Arcos até nos termos mudado também os dois. Ele morava no bairro do camisão e é o tal que diz que era parecido com um chinês, na verdade a mãe era macaense. É bom poder recordar estas coisas ao fim de tantos anos. A internet permite virtualmente fazer desaparecer as distânciase até parece que existe uma proximidade de tempo e espaço onde tudo é possível e tudo existe novamente como se uma viagem no tempo fosse possível, um tempo noutro tempo, tudo novamente. Gostava de um dia poder falar-lhe pessoalmente e quiça encontrármo-nos todos os que aqui são referidos antes que o tempo corra e nos esgote a possibilidade de um rencontro. Não lhe posso explicar porquê mas talvez por não ter feito nunca o luto daquela separação de angola ou de nunca ter regressado a Angola (estive novamente em África em 1993 no Quénia durante um longo período), estas memórias são-me bastante penosas mas não no sentido de as não querer reviver, pelo contrário, acho que reprimi muitos anos estes sentimentos e de cada vez que novas memórias surgem por associações, sons imagens ou referencias que tenho visto nestes últimos dias principalmente é-me impossível conter as emoções de uma nostalgia imensa e de tal forma intensa que volto por momentos a ser novamente apenas uma criança num mundo ordenado e que fazia sentido e que perdi e desde ai nunca mais as coisas foram da mesma maneira. Por isso não é possivel conter as lagrimas de uma saudade salgada e que se perde distante como os horizontes sem fim das paisagens Angolanas.Bem haja e novamente obrigado.

Anónimo disse...

SAUDADE

Porque teimam as saudades em me atormentar,
insistindo em fazer-me recordar o passado,
se nada de novo trazem para o meu viver!
Quero esquecer tudo que se esfumou,
nas brumas do cacimbo tropical!
Deixem-me em paz,
Na serenidade do meu esquecer,
De que adianta lembrarem-me
das minhas capacidades atléticas
da escola primária...
E dos meus primeiros amigos...
Que interessa agora relembrar
aquela rapariga bonita morena,
de cabelos negros e porte altivo,
que eu, ingénuo adorava (ou amava...)
se tudo é passado!
De nada mais valem as recordações
da minha juventude,
exacerbadas por paixões reprimidas
da minha adolescência!
A minha vida correu pelo tempo,
numa velocidade estonteante,
e os sonhos não passaram de quimeras,
que a realidade mostrou não serem ilusões,
adornadas em doces utopias!
Por tudo isto, saudade,
deixa-me, finge que não me conheces,
e eu não tive todos aqueles momentos
inesquecíveis,
do meu tempo, que o tempo consumiu!
Vai-te, para longe, saudade,
evapora-te nas nuvens do passado,
permite-me que eu viva sossegado,
a minha particular saudade.

José Carlos Moutinho - in -(http://zemoutinho.blogspot.pt/2012/12/saudade-deixa-me.html)


Okawa Ryuko - Encontrei este poema que exprime ainda melhor o que acima lhe descrevi. Espero que goste.

Cpts

Okawa Ryuko disse...

Aí vão mais umas:

Un rayo de sol (Los Diablos)

http://www.youtube.com/watch?v=qd67gsbtv3E

Una paloma blanca

http://www.youtube.com/watch?v=CsqnG-w3zIk

A Namorada que sonhei (Nilton César)

http://www.youtube.com/watch?v=pv3nodauhu0

El Condor Pasa

http://www.youtube.com/watch?v=M_gSydN_BYM


A Guidinha e o Henrique Areias viviam na mesma vivenda que eu, mas no andar de baixo. A Guidinha vve nas Caldas da Raínha e foi aí que a revi, quando fui uma vez ao encontro das Caldas, em 2002. Mas somos amigas no Facebook, de maneira que vou vendo as fotos dela e da família. E do Henrque, que foi o meu grande amigo de infÂncia, também sou amiga no Facebook. Eles são primos do Pachu. Já estive com ele algumas vezes. Eu era amiga do Nico e do Paulo Espinha. Ia sempre aos aniversários do Paulo. E ia com os meus pais à cas do Nico. Uma das irmãs mais velhas dele era aluna da minha mãe. Sei que eram meio-chineses, claro. Pois é, nós, "as crianças" temos de nos encontrar e lembrar aquela nossa maravilhosa infância! Somos quase todos iguais, não fizemos esse luto. Nem lá voltando se faz. Eu sempre fiz por não esquecer. E somos sempre estrangeiros aqui, embora falantes da mesma língua. O poema que enviou também exprime aquele corte brutal que foi a descolonização e a sua ponte aérea. Escrevi sobre a minha infância em. Sá da Bandeira aqui (talvez goste de ler e se recorde de muitas mais coisas): http://www.demandadodragao.blogspot.pt/search/label/Angola
Sabe o que ra bom? Era irmos um grupo ao Lubango e Namibe e depois irmos ao Etosha na NAmíbia e ao Chope no Botswana! Mas, se foi ao Serengueti, já teve experiências semelhantes!

Anónimo disse...

Olá Okawa, boas noites. Engraçado que eu sou amigo dos Espinhas, (Paulo e Luis) aliás fomos também vizinhos de prédios colados em paço de Arcos desde 1979, Tenho o contacto do Paulo e somos grandes amigos. Há dois meses estivemos várias vezes juntos. Ele vive na Parede e trabalha na gerencia do EasyBuild em Oeiras. Ele voltou a angola mas náo creio que a Sa da Bandeira. Náo me tinha lembrado de lhe referir o Paulo. Curioso como um grande amigo meu é seu amigo e viemos de tão longe descobrir isso. Eu estive no Quenia a viver durante quatro mess e at fazer safaris acompanhando grupos de turistas. Andei bastante por Nakuro, Masai Mara, Mombassa, Nairobi, Pemba,, Shimoni, Rift Valley entre outros locais. Fabuloso. Foi quase um regresso a Angola. Mas a diferença é que embora fabuloso e indescritível não era todavia o meu Playground de criança. Em termos de destino e para quem não tem raizes em Agola aconselho sem qualquer duvida ir antes ao Kenya. Temos mesmo de nos encontrar, pode adicionar-me no facebook em Paulo Saldanha Medo, será uma forma de nos pormos mais fácilmente em contacto. Aproveito para relembrar outro tema famoso que ouvia em criança - Cry To Me - dos Stacattos.
Cpts

Okawa Ryuko disse...

Infelizmente nunca estive no Quénia... Que sorte ter andado por lá só a viajar. Falei no Paulo Espinha porque me tinha já dito que era amigo dele. Nunca mais o vi. Na minha cabeça, ele e o Nico são duas crianças.Não sei se se lembrará de mim. Lembro-me bem dos pais e dele, da irmã (muito doente) e depois teve um irmãozinho. O meu pai é que ainda hojr, de vez em quando, encontra por acaso o Espinha (pai) e o pai do Nico. Dessa canção, Cry to me,lembro-me da melodia mas não fazia ideia nem do nome nem do grupo. Obrigada! então adicioná-lo no Facebook.